Arquivo da categoria: Computação

bola e moeda

Classificação e valore$ dos times do Brasileirão

Terminado o campeonato brasileiro de futebol de 2016, observei a correlação entre a classificação e o valor estimado dos times, de acordo com a seguinte matéria: Como seria a classificação do Brasileiro segundo o valor dos elencos?

Pode-se colocar em ordem decrescente de valores de cada time e comparar com a classificação final:

Time Valor R$ milhões
Palmeira 282
Cruzeiro 260
Atletico 254
Sao Paulo 237
Gremio 227
Internacional 218
Flamengo 208
Fluminense 176
Santos 148
Corinthias 145
Sport 124
Atletico – PR 116
Botafogo 97
Ponte Preta 96
Figueirense 95
Coritiba 92
Chapecoense 87
Vitória 86
Santa Cruz 67
América 60

E a classificação final foi

Classificação Times
1 Palmeira
2 Santos
3 Flamengo
4 Atletico
5 Botafogo
6 Atletico – PR
7 Corinthias
8 Ponte Preta
9 Gremio
10 Sao Paulo
11 Chapecoense
12 Cruzeiro
13 Fluminense
14 Sport
15 Coritiba
16 Vitória
17 Internacional
18 Figueirense
19 Santa Cruz
20 América

Usei [WikiPedia] o coeficiente de correlação de Pearson, também chamado de “coeficiente de correlação produto-momento” ou simplesmente de “ρ de Pearson” [que] mede o grau da correlação (e a direção dessa correlação – se positiva ou negativa) entre duas variáveis de escala métrica (intervalar ou de razão).

Este coeficiente, normalmente representado por ρ assume apenas valores entre -1 e 1.

  • ρ=1 Significa uma correlação perfeita positiva entre as duas variáveis.
  • ρ=−1 Significa uma correlação negativa perfeita entre as duas variáveis – Isto é, se uma aumenta, a outra sempre diminui.
  • ρ=0 Significa que as duas variáveis não dependem linearmente uma da outra. No entanto, pode existir uma dependência não linear. Assim, o resultado ρ=0 deve ser investigado por outros meios.

Usando os valores de cada time na ordem de classificação,  comparei com a ordem decrescente de valor. E obtive, com a fórmula do Excel CORREL, o valor

ρ=0,43

Que é positivo, isto é,  em média, times mais caros tiveram vantagens, mas não foi assim tão determinante. Em particular podemos ver que há vários times que não valeram o seu custo e outros que foram baratos para a classificação que conseguiram.

Transferência

Estou no processo de transferência dos posts de meu blog do wordpress.com para a minha área no IMECC – Unicamp, mas o script automático claramente criou problemas na montagem do banco de dados e no envio automático para as mídias sociais.

Desculpem-me pelo inconveniente.  Vou corrigir – só não sei se revejo o script e recomeço ou se vou caso a caso.

A culpa foi do “sistema”,  ou dos cachorros ou minha?

Milu e Snow no colo do Samuel

Disputa por atenção da Milú e do Snow. Ciúmes.

Felicidades e Sucessos em 2013

Acho que o calendário deveria ser modificado para que o ano começasse no periélio da Terra, que é o ponto da sua órbita que está mais próximo do Sol. Por exemplo,  a Terra estava em seu periélio em 02/jan/2013 às 3h (horário de verão de Brasília). Mas a tradição do ano novo começar em 01 de Janeiro não vai ser modificada tão logo. Assim, estou atrasado mesmo com este texto.

O que podemos dizer de 2013?

2013 é um número ímpar, mas não é primo. 2013 = 3 x 11 x 61. Além disso, 2013 não tem dígitos repetidos (na base 10). O último ano que teve essa característica foi quando a minha filha Tainá nasceu, em 1987. Verifique essa afirmação: o último ano sem dígitos repetidos foi em 1987!

No entanto, se a base para expressar a quantidade 2013 for 13, temos a completa repetição de dígitos, isto é, (2013)10=(bbb)13. bbb aqui não faz referência alguma a um “reality show” popular.

Isto é, para fazer a contagem em base 13 usamos os seguintes dígitos:

0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, a, b, c.

Em outras palavras, 2013 pode ser expresso como b unidades, b “trezenas” e b “169 enas”.         É melhor escrever a expressão:

2013 = b + b x 13 + b x 132 = 11 + 11 x 13 + 11 x 132 = 2013

Confere?

Dessa forma, dou-me o direito de repetir meus desejos com BBB:

Bom ano 2013. Boas realizações em 2013. Boa saúde em 2013.

Apple e Jobs à frente do tempo

Em uma triste coincidência, nessa semana que a Apple anunciou uma aplicação que provavelmente será popular, de inteligência artificial, o Siri, o Steve Jobs, seu grande mentor e co-fundador faleceu.

Vejam o vídeo abaixo:

É uma propaganda ficção de 1987 de um professor em 2011 (estava tão longe no futuro), conversando um computador tipo tablet, sensível ao toque, que fazia conexão com câmara com o telefone etc. Além disso, o professor personagem faz referências à nossa Amazônia. O vídeo dura 5 minutos. Dica do kottke.org.

Parece que a Apple estava à frente do tempo ao lançar o Siri exatamente em 2011, o ano que a ficção-propaganda indicava que esse tipo de facilidade estaria disponível.

Siri entende a gente

Infelizmente não encontraram a cura para o câncer que matou Steve Jobs.

iPads, tablets de hoje – supercomputadores de outrora

Na década de 1980 os supercomputadores que disputavam a lista dos 500 mais rápidos e poderosos do mundo processavam da ordem de bilhões de operações de ponto flutuante (flop) por segundo (Gigaflops). Em poucas palavras uma operação aritmética básica, como soma e multiplicação, é um flop no processador numérico.

Cray 1 na UCS

Instalação de um Cray 1 nos anos 1980

O Brasil e outros países não desenvolvidos de então precisavam de uma autorização do governo americano para comprar um computador com essa potência – os cálculos de física nuclear eram feitos nesses supercomputadores! Na época, a USP, UFMG, UFRGS e UnB, pelo menos, tinham projetos acadêmicos para adquirir um desses ao preço da ordem de milhões de dólares. A despesa não era a maior dificuldade. Esses computadores exigiam refrigeração líquida, muito espaço, muita energia elétrica e ambiente controlado. Sei que USP e UFRGS compraram e usaram seus superpoderosos CRAY nos anos 1990.  O meu trabalho de tese de doutorado usou um super computador CRAY da University of Texas at Austin em 1990-1993. Saudades!

Quem tem um iPad nas mãos talvez não saiba que o poder de processamento, autonomia de bateria e o baixo aquecimento deixariam aqueles supercomputadores envergonhados. Mas era outra época!

IPad 2

iPad 2 da Apple

Um iPad2 de hoje (2011) é um computador na faixa de 1,5 Gflops. Quem faz essa estimativa é o Dr. Dongarra, um dos pesquisadores que estabeleceram as rotinas (solução de sistemas lineares) para comparar computadores e elencava mensalmente os computadores mais rápidos do mundo a cada trimestre.

Mas a demanda e oferta por supercomputadores não ficaram paradas. Atualmente os supercomputadores disputam a faixa dos Tflops (teraflops) e Pflops (petaflops) isto é, entre um trilhão (1012) e um quatrilhão (1015) de operações por segundo. A lista dos 500 supercomputadores agora é atualizada a cada 6 meses. Veja TOP500.org e observe a evolução do poder de processador:

computadores cada vez mais rápidos

Evolução do poder de processamento dos supercomputadores

Agora espero o tablet de um Pflops para substituir o meu iPad!

Mais um primo de Mersenne descoberto. Agora são 47.

Os números primos de Mersenne são do tipo Mp = 2p – 1, onde p é um número primo. O número descoberto pelo projeto de computação distribuída GIMPS tem 12837064 dígitos (na representação decimal). Um número com quase 13 milhões de dígitos não é fácil de lidar. Nem mesmo com computadores. Este novo primo de Mersenne foi processado em um computador de 3 GHz Intel Core2 em 29 dias, sem parar.

Quem encontrou o primo? Foi um gerente de T.I. Na realidade ele colocou os computadores à sua disposição para descobrir que o número encontrado só é didvidido por um ou por ele mesmo.

Números de Mersenne

Números de Mersenne

Você também pode fazer isto e ser o próximo descobridor de um primo de Mersenne e todos terão chances de encontrar um primo de Mersenne pois provavelmente não tem limites. Provavelmente. O problema é que os números com poucos dígitos já foram descobertos. Os próximos serão ainda maiores.

Se você quiser doar parte de seus recursos computacionais para o projeto de encontrar números primos de Mersenne, veja as simples instruções.