Sem branco

As evidências de um rolezinho

Meu neto voltou do Pronto Socorro chocado:

  • Vô, tá todo o mundo doente!.

Ele com 11 anos e sintomas de alguma virose não percebia o exagero da sua afirmação até que eu retruquei:

  • Mas, eu não estou doente, nem sua vó, nem sua mãe ….
  • Tá bom, vô, muita gente tá doente ..
  • Certo, e para onde vão os doentes?
  • Já sei (irritado), pro Hospital.

O título acima adota a nomenclatura do @tuffani no blog DIRETO DA CIÊNCIA, reverberado pelo @leandrotessler: a metodologia do rolezinho.

Com esta metodologia no Governo Federal, um questionou a FIOCRUZ, outros duvidaram do INPE, um afirmou que universidades públicas não pesquisam, mas fazem balbúrdias, etc. A lista das conclusões “elaboradas” com base nesta metodologia é enorme.

Dá vontade de concordar com o meu neto – tá todo o mundo doente.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.