Arquivo mensais:setembro 2011

Neutrinos mais rápidos do que a luz?

A Física teve a última semana super agitada com a notícia de que neutrinos (tipo múon)  produzidos no CERN e detectados em uma mina 730 km distante, teriam viajado a uma velocidade superior à da luz. Infelizmente a comparação com a luz não é direta: o neutrino passa por baixo dos Andes como se as rochas fossem vácuo. Neutrinos são assim – têm pouquíssima interação com a matéria. Não por acaso, é muito difícil detectá-los. É impossível fazer um túnel direto para mandar um feixe eletromagnético (luz) pelo mesmo trajeto que os neutrinos fazem.

Os físicos do mega experimento OPERA têm modos (complicadíssimos) de medir a distância entre a emissão e a detecção de neutrinos e de medir o intervalo de tempo entre um evento e outro. A diferença absoluta é, em média aproximada, de 61 nanosegundos com erros de 14 nanosegundos.  Isto significa diferença relativa à velocidade da luz de 2,5 milésimos de porcentagem com erro de 5 milionésimos, isto é, (2,5 mais ou menos 0,5) x 10-5.

Ao contrário da imprensa comercial, os autores da notícia e signatários do artigo técnico não colocam a teoria de Einstein na berlinda. Na realidade eles disponibilizaram todos os dados e suas explicações para que a comunidade valide ou não os seus resultados.

Se esses resultados experimentais e observacionais forem confirmados, os físicos teóricos devem dar explicações ao fenômeno, completamente inesperado, mas já considerado em alguns trabalhos teóricos. Aposto que na próxima semana vai ter pelo menos meia dúzia de preprints fazendo contas e dando explicações a esse resultado. No memento há pelo menos 40 blogs que fazem referência ao artigo técnico.

Read more on this interesting subject: